quinta-feira, janeiro 09, 2014

Atenção !


SEPED informa: em virtude da manutenção dos servidores de dados da Prodam, o site oficial da SEPED encontra-se temporariamente fora do Ar.


Email´s urgentes podem ser repassados ao e-mail:
sepedamazonas@gmail.com


terça-feira, julho 10, 2012


A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped) está com inscrições abertas para atividades motoras destinadas a pessoas com deficiência, nos Centros de Educação de Tempo Integral (Cetis) Elisa Bessa Freire (avenida Itaúba s/n, bairro Jorge Teixeira) e Cinthia Régia Gomes do Livramento (rua da Raquete s/n, no bairro Nova Vitória), na zona leste de Manaus. A ação é realizada pelo Governo do Amazonas, por meio do programa Viver Melhor, coordenado pela Seped.

As inscrições ocorrem no período das 14h às 17h e, para efetuá-las, é necessário apresentar documento de identidade ou certidão de nascimento,  foto 3X4, além de um laudo médico indicando o tipo de deficiência do candidato. De acordo com a secretária executiva da Seped, Kathya Thomé, as atividades nos Cetis são realizadas em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc).

Kathya Thomé explica que é obrigatório que a pessoa com deficiência compareça no dia da inscrição para ser estabelecido qual será sua turma. É provável que algum tipo de deficiência possa não ser atendido no Ceti, como o diagnóstico de doença mental e alguns casos de pessoas com deficiência cuja gravidade impossibilite realizar as atividades em grupo. “Nós iremos avaliar cada caso, pois existem algumas deficiências que não permitem a prática de determinadas atividades. No ato da inscrição faremos essa avaliação, por isso é necessário levar a pessoa ao local escolhido”, reforça a secretária executiva.

As atividades motoras estão divididas em atividades de educação física na quadra e no meio aquático, sendo esta última dividida em natação e o método Halliwick – método de natação para pessoas com deficiência. De acordo com Kathya Thomé, a água é um ambiente favorável à promoção do desenvolvimento de determinadas habilidades que o meio terrestre não possibilita.

A proposta do Viver Melhor, na vertente Atividades Motoras, é incentivar o uso dos espaços dos Cetis, como piscinas, salas de dança e consultórios, com o intuito de melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência, conforme determinação do governador Omar Aziz.

O projeto Viver Melhor, lançado em dezembro do ano passado, possui ainda as vertentes Habitação, com a reforma de moradias e distribuição de equipamentos que facilitem o dia a dia da pessoa com deficiência, e a Reabilitação, que oferece atendimento médico especializado a esse público. Para esclarecer as dúvidas dos interessados, a Seped disponibiliza o email seped@seped.am.gov.br e os telefones  (92) 3878-0583/ 3878-0599.

quinta-feira, julho 05, 2012

DELEGADO GERAL DO AMAZONAS VISITA A SEPED



Release / Ascom/SEPED

Na manhã desta quinta feira dia 5 de julho, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência - (SEPED) recebeu a visita do Delegado Geral da Policia Civil do Amazonas o Dr Josué  Rocha de Freitas e sua assessoria técnica.
O delegado foi recebido pela secretária de Estado da SEPED, Vânia Suely e as demais secretárias, Kathya Thomé e Vera Edwards. Durante visita foi apresentado ao delegado todas as vertentes do Programa Estadual de Atenção à Pessoa com Deficiência - Viver Melhor, que se mostrou entusiasmado com os programas desenvolvidos pelo Governo do Estado a esta parcela da população.
Durante a reunião Josué Freitas anunciou a criação de uma delegacia especializada em crimes de descriminação, que irá atender também Pessoas com Deficiência. Freitas anunciou ainda que vai humanizar o atendimento as Pessoas com Deficiência em todas as delegacias da capital e apresentou propostas para melhorar a acessibilidade na sede da Delegacia Geral.
Segundo a secretária da SEPED Vânia Suely, ações pontuais como esta coloca o Amazonas a frente de vários outros Estados em relação às políticas públicas que beneficiam as Pessoas com Deficiência.

quinta-feira, maio 24, 2012


Conferencia Estadual irá discutir execução das Políticas Públicas destinadas ao
atendimento das necessidades específicas das pessoas com deficiência

Asscom/SEPED

O Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Amazonas (Conede-AM) e o Governo do Amazonas, através da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Amazonas (Seped), realizam, no período de 25 a 27 de setembro, em local a ser definido em Manaus, a I Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Amazonas (Confeam), que teve sua data alterada devido a grande cheia dos rios no Estado, dificultando a realização dos fóruns regionais no tempo previsto, que aconteceria nos municípios polos do Amazonas. A nova data foi acatada pelo CONADE (Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência) e já foi publicada no diário oficial do Estado. O tema do encontro é “Um olhar através da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU: Novas Perspectivas e Desafios”. Durante o evento, será discutida a execução das políticas públicas destinadas ao atendimento das necessidades específicas das pessoas com deficiência. Será, ainda, oportunidade para construção de propostas específicas para a realidade amazônica, que deverão compor propostas do Estado para políticas públicas que serão discutidas na etapa nacional da Conferência. De acordo com a Seped, durante a Confeam serão eleitos os novos conselheiros do Conede-AM, representantes da sociedade civil, para o biênio 2013 e 2014.  Outras informações podem ser obtidas por meio do telefone  (92) 3878-0496 ou e-mail conede-am@seped.am.gov.br. 

segunda-feira, maio 21, 2012

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PARTICIPAM DA FORMATURA DOS NOVOS POLICIAIS QUE IRÃO COMPOR O RONDA NO BAIRRO

Por Fábio Costa Asscom/ SEPED
A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência participa nesta quinta feira dia, 24, do desfile de formatura dos novos 1830 soldados da Polícia Militar do Amazonas, que irão compor a nova modalidade de policiamento na capital, o Ronda no Bairro. O evento acontece no sambódromo de Manaus às 19 horas e vai contar com a participação de mais de 20 Pessoas com Deficiência que irão desfilar junto com os novos militares. Outra grande novidade no evento será a garantia da acessibilidade aos espectadores com deficiência que irão contar com áudio descrição e interpretes em língua brasileira de sinais (Libras). Além da formatura, vários segmentos da sociedade civil também irão participar do evento que será aberto ao público.

terça-feira, abril 10, 2012

segunda-feira, março 05, 2012

AMAZONAS PARTICIPA DE ENCONTRO PARA TRATAR DE POLITICAS PÚBLICAS VOLTADAS A PESSOAS COM DEFCIÊNCIA


O encontro acontece em Brasília no dia 14 de março e vai contar com a presença da Ministra chefe da Secretaria dos Direitos Humanos Maria do Rosário e o Secretário Nacional dos Direitos e Promoção da Pessoa com Deficiência Antonio José.
O Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência- SEPED irá participar da reunião de secretários Estaduais responsáveis pelas políticas públicas da pessoa com deficiência em seus Estados. Durante a reunião será apresentado o Plano Viver Sem Limites aos representantes de cada Estado. O encontro acontece na próxima semana dia 14 de março na Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência em Brasília. A SEPED será representada pela secretária de Estado Vânia Suely, secretária titular da pasta.
Em meio a reunião será apresentada a data para a Assinatura do Termo de adesão ao Plano Viver Sem Limites nos Estados, lançado em novembro de 2011 pela Presidenta Dilma.

O plano nacional pretende promover a inclusão social e a autonomia da pessoa com deficiência, ao eliminar barreiras e permitir o acesso a bens e serviços disponíveis a toda a população. Com metas a serem cumpridas até 2014, o plano conta com previsão orçamentária de R$ 7,6 bilhões e as ações serão executadas em conjunto por 15 órgãos do governo federal, sob a coordenação da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

quinta-feira, março 01, 2012

SEPED da início às Atividades Motoras do Programa Viver Melhor

Terão início na próxima semana dias 5 e 6 de março o Programa - ¨ Atividades Motoras¨ lançado pelo governo do Estado em dezembro de 2011. O programa que engloba o Amazonas Social tem como objetivo promover o desenvolvimento das potencialidades das Pessoas com Deficiência por meio da prática de atividades motoras.

O programa está sendo realizado por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência - SEPED, em parceria com a Secretaria de Estado da Educação e Qualidade de Ensino – SEDUC e irá acontecer nas escolas de tempo integral Elisa Bessa Freire e Cinthia Régia, ambas na zona leste de Manaus.

O primeiro Ceti que inicia suas atividades no dia 5 é o Elisa Bessa, localizado na Av: Itaúba snº no bairro Jorge Teixeira e no dia 6 o Ceti Cinthia Régia, localizado na Rua da Raquete s/nº no bairro Nova Vitória. Mais de 150 inscritos terão atividades de educação física, lúdica, artísticas e pedagógicas com 32 profissionais que compõem a equipe multidisciplinar da SEPED. 

 Foto: www.google.com/imagens

terça-feira, fevereiro 28, 2012

SEPED AMAZONAS PARTICIPA DE SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE DEFICIÊNCIA EM SP


O ”Seminário Internacional sobre a Implementação do World Report on Disability”, foi realizado no período de 23 a 25 de fevereiro de 2012, na capital paulista, com a iniciativa da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, em parceria com a Organização Mundial da Saúde, a Organização Pan-Americana da Saúde, o Banco Mundial, a Parceria Global para Deficiência e Desenvolvimento, a Sociedade Internacional de Medicina Física e Reabilitação, a Rede Latino-Americana de Organizações Não-Governamentais de Pessoas com Deficiência e suas Famílias, a Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação e a Rede de Reabilitação Lucy Montoro.
O evento, marcou o lançamento da versão em Língua Portuguesa do World Report on Disability, e teve uma enorme importância para a sociedade internacional, pois permitiu a discussão de assuntos relevantes para o desenvolvimento de estratégias de implementação do Relatório, dentre eles a habitação, a educação, o emprego, a saúde, ambientes acessíveis.

O objetivo do Seminário foi identificar os desafios à implementação das práticas recomendadas pelo Relatório no sentido da promoção de oportunidades iguais para pessoas com e sem deficiência, conforme estabelece a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da Organização das Nações Unidas.

 Com este objetivo, o Seminário contou com a presença de representantes das instituições parceiras e convidados entre eles a secretária de Estado Dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Amazonas Vânia Suely de Melo e Silva, que teve o objetivo apresentar novas diretrizes de abrangência internacional, visando ao enfrentamento dos desafios que ainda impedem a garantia de igualdade de direitos para as pessoas com deficiência em todas as áreas, mas com especial destaque para a habitação, saúde e a reabilitação.

Texto: Asscom/SEPED

Foto: Ana Cláudia Martins

segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Atividades Motoras para pessoas com Deficiência

Inscrições até 29 de fevereiro no Ceti Cinthia Régia Gomes do Livramento
A ação está sendo realizada por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), em parceria com a Secretaria de Estado da Educação e Qualidade de Ensino (Seduc), e tem como objetivo promover o desenvolvimento das potencialidades das Pessoas com Deficiência por meio da prática de atividades motoras.
As inscrições poderão ser feitas nos horários das 13:30h às 17:30h, no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Cinthia Régia Gomes do Livramento, Rua da Raquete s/nº no bairro Nova Vitória, na Zona Leste de Manaus, para chegar ao Ceti existem duas linha de ônibus uma saindo do Terminal 5 a linha 094 e do Terminal 2 a linha 621.
Para realizar a inscrição é necessária a presença da pessoa com deficiência munida de documento de identidade, cpf ou certidão de nascimento, foto 3X4 e laudo médico indicando o tipo de deficiência do candidato.
Para esclarecer as dúvidas sobre o programa Viver Melhor, os interessados devem entrar em contato com a Seped, por meio do email seped@seped.am.gov.br e dos telefones (92) 3878-0583/ 3878-0581, ou pelo blog www.seped-am.blogspot.com.

sábado, fevereiro 18, 2012

I Carnaval da Pessoa com Deficiência agita o sambódromo de Manaus

Dezenas de Pessoas com Deficiência participaram neste sábado (18) da abertura oficial do Carnaval amazonense no sambódromo de Manaus, várias instituições de amparo a Pessoa com Deficiência estavam presentes no desfile que animou a passarela do samba e  os mais 500 brincantes que compõe mais uma edição do Carnaval da Pessoa Idosa, organizado pela Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer que este ano contou com a participação da SEPED em uma ala com mais de 100 pessoas. foto:Fábio Costa
Assista o vídeo:
Vídeo Carnaval das PCD

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

CARNAVAL 2012

Ceti Cinthia Régia continua com inscrições abertas para a realização de atividades motoras destinadas a pessoas com deficiência

Os interessados em participar do programa "Viver Melhor – Atividades Motoras", do Governo do Amazonas que vai oferecer atividades para o desenvolvimento motor de pessoas com deficiência, poderão se inscrever no período de 13 a 17 de fevereiro, das 14h às 16h, no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Cinthia Régia Gomes do Livramento, Rua da Raquete s/nº no bairro Nova Vitória, na Zona Leste de Manaus.

As atividades, que terão início em março deste ano, a exemplo das piscinas e salas de dança e recreação. A ação é realizada por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc), e tem como objetivo melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência.

Para realizar a inscrição é necessária a apresentação de documento de identidade ou certidão de nascimento, foto 3X4, além de um laudo médico indicando o tipo de deficiência do candidato. A pessoa com deficiência deverá comparecer no dia da inscrição para estabelecer qual será sua turma. Segundo a Secretária executiva da Seped, Káthya Augusta Thomé “Nós iremos avaliar cada caso, pois existem algumas deficiências que não permitem a prática de determinadas atividades. No ato da inscrição faremos essa avaliação, por isso é necessário levar a pessoa ao local escolhido”, reforça a secretária.

O programa Viver Melhor, além desta vertente contempla a reforma e adaptação de casas para facilitar o dia a dia da pessoa com deficiência, e Reabilitação, com atendimentos médico de fisioterapia, psicológico e de assistência social a essa parcela da população.

Para esclarecer as dúvidas sobre o programa Viver Melhor, os interessados devem entrar em contato com a Seped, por meio do email seped@seped.am.gov.br e dos telefones (92) 3878-0583/ 3878-0581.ou no blog: www.seped-am.blogspot.com

terça-feira, fevereiro 14, 2012

Como chamar as pessoas com deficiência?


Foto de cadeirantes em café da manhã com Renan Calheiros
Uma das discussões mais freqüentes em grupos de inclusão social é como chamar as pessoas que têm deficiência. O que seria mais adequado falar, em portador de deficiência, pessoa portadora de deficiência ou portador de necessidades especiais? O consultor Romeu Kazumi Sassaki afirma em seu artigo, Vida Independente: história, movimento, liderança, conceito, filosofia e fundamentos, que não existe um único termo correto, válido definitivamente em todos os tempos e espaços.

“A razão disto reside no fato de que a cada época são utilizados termos cujo significado seja compatível com os valores vigentes em cada sociedade enquanto esta evoluiu em seu relacionamento com as pessoas que possuem este ou aquele tipo de deficiência”, explica Sassaki.

Na Convenção Internacional para Proteção e Promoção dos Direitos e Dignidade das Pessoas com Deficiência, ficou decidido que o termo correto utilizado seria “pessoas com deficiência”. O movimento quer aprovar pela Assembléia Geral da ONU, a ser promulgada posteriormente por meio de lei nacional de todos os países-membros, incluindo o Brasil.

Foram sete os motivos que levaram os movimentos a terem chegado a expressão “pessoas com deficiência”. Entre eles: não esconder ou camuflar a deficiência, mostra com dignidade a realidade e valorizar as diferenças e necessidades decorrentes da deficiência. Sassaki também chamou atenção para combater neologismos que tentam diluir as diferenças tais como “pessoas especiais” ou “pessoas com eficiências diferentes”.

Outro princípio utilizado para embasar a escolha é defender a igualdade entre as pessoas com deficiência e as demais em termos de direitos e dignidade, o que exige a equiparação de oportunidades atendendo às diferenças individuais. O autor diz ainda que a tendência é de parar de usar a palavra “portadora”. “A condição de ter uma deficiência faz parte da pessoa e esta pessoa não porta sua deficiência. Ela tem uma deficiência. Tanto o verbo “portar” como o substantivo ou o adjetivo “portadora” não se aplicam a uma condição inata ou adquirida que faz parte da pessoa”, esclarece. Ele fala que quase a totalidade dos documentos estão ao consenso a adotar a expressão “pessoas com deficiência” nas manifestações.

Histórico

No decorrer da história, as pessoas com deficiência já tiveram várias denominações. No século 20, por exemplo, o termo usado era “inválidos” que significava indivíduos sem valor. Até 1960, eram chamados de “indivíduos com capacidade residual”, o que segundo o autor Sassaki, foi um avanço da sociedade, reconhecer que a pessoa tinha capacidade mesmo que ainda considerada reduzida. Outra variação foi o uso do termo “os incapazes”.

Entre 1960 e 1980, começava-se a usar as expressões “os deficientes” e “os excepcionais” que focavam as deficiências e reforçavam o que as pessoas não conseguiam fazer como a maioria. Nos anos 80, por pressão da sociedade civil a Organização Mundial da Saúde lançou a terminologia “pessoas deficientes”. Iniciou-se uma conscientização e foi atribuído o valor “pessoas” aqueles que tinham deficiências, igualando-os em direitos a qualquer membro da sociedade.

Até os dias atuais, muitos nomes já foram utilizados como pessoas portadoras de deficiência, pessoas com necessidades especiais, pessoas especiais ou portadores de direitos especiais. Segundo Romeu Sassaki, todos considerados inadequados por representar valores agregados a pessoa. Vale lembrar que o uso dessas expressões estavam inseridas em um contexto social da época.

Leia mais sobre pessoas com deficiência

Portadores de deficiência avisam: querem ser tratados como iguais


Fonte: Comissão de Acessibilidade e Comissão de Valorização da Pessoa com Deficiência

Foto: Célio Azevedo/ Agência Senado

Língua Brasileira De Sinais uma conquista histórica

A Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, graças à luta sistemática
e persistente das pessoas com deficiência auditiva, foi reconhecida
pela Nação brasileira como a Língua Oficial da Pessoa
Surda, com a publicação da Lei nº 10.436, de 24-4-2002 e a Lei nO 10.098, de 19-12-2002.
A conquista deste direito traz impactos significativos na vida
social e política da Nação brasileira. O provimento das condições básicas
e fundamentais de acesso à Libras se faz indispensável. Requer
o seu ensino, a formação de instrutores e intérpretes, a presença de
intérpretes nos locais públicos e a sua inserção nas políticas de saúde,
educação, trabalho, esporte e lazer, turismo e finalmente o uso da
Libras pelos meios de comunicação e nas relações cotidianas entre
pessoas surdas e não-surdas.
Segundo Antonio de Campos Abreu, representante da Federação
de Surdos no Conselho Nacional da Pessoa com Deficiência,
com extenso currículo na luta pelos direitos do surdo, “preservar
a cultura da comunidade surda é necessário e importante.
Usar a Língua Brasileira de Sinais é cidadania para toda a comunidade
surda. Respeitar a forma de comunicação do surdo é um
dever da sociedade e de todos. Os surdos sonham com um mundo
pelas mãos que falam”. Foi Antonio quem cedeu os textos de sua
autoria para serem publicados em conjunto com a legislação em
vigor sobre a Libras.
Espera-se que cada município deste País, em ampla articulação
entre os governos municipal, estadual e federal, entre os
Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, entre o Poder Público,
sociedade civil e principalmente em ampla parceria com as associações
de surdos tornem a Libras uma língua presente na vida
social, política e econômica brasileira, favorecendo a construção
da sociedade inclusiva. Que todos leiam e se apropriem destas
leis. Cumpra-se a lei.
Texto de:
Eduardo Azeredo,
Senador da República.